home Tecnologia Tecnologia brasileira ajuda empresas a entender o comportamento de seus consumidores – Inteligência geográfica e Geomarketing

Tecnologia brasileira ajuda empresas a entender o comportamento de seus consumidores – Inteligência geográfica e Geomarketing

“Por que o McDonalds tem tantas lojas em uma mesma cidade?” Esta é uma pergunta que o Geomarketing pode responder.

O conceito Geomarketing ou inteligência geográfica é recente, porém a sua prática já ultrapassa décadas. Muitas empresas têm se preocupado em segmentar seus produtos e serviços por localização geográfica. Há pelo menos seis décadas, grandes empresas começaram a estruturar seus portfólios de serviços/produtos conforme o território geográfico em que atuavam, ou seja, definindo portfólio por continentes, países e regiões.

Assim, a segmentação destes portfólios se dava por admissão pré-concebida de alguns padrões de consumo regionais, políticos e culturais, sem muitas vezes conceber estes estudos com dados corretos. Este tipo de segmentação é a abordagem mais básica que se pode ter em Geomarketing. Porém, por trabalhar com padrões pré-concebidos, as mudanças culturais e de comportamento que ocorrem nos indivíduos podem levar meses ou anos para serem compreendidas quando então uma nova segmentação deveria ser adotada.

O novo Geomarketing

O passar de anos e o surgimento de novas tecnologias como internet, localização na internet, cookies, RFID, GPS, beacons e internet das coisas tem contribuído com um novo sentido para o Geomarketing. Este novo sentido não está mais limitado às fronteiras físicas ou políticas, mas também tem considerado variáveis individuais de cada cliente. É simples perceber que em um mesmo bairro ou rua não existe apenas um tipo de consumidor – a renda familiar, o comportamento, costumes e tradições de cada família na mesma rua ditam comportamentos de consumo distintos. Por exemplo: se um pai ou mãe de família recebe uma promoção no trabalho ou é demitido, seu padrão de consumo pode ser alterado rapidamente em poucos meses. Portanto, pensar no Geomarketing limitando-o apenas à geografia significa considerar uma grande margem de erro em um planejamento de marketing e vendas.

Foi assim que observamos que na década de 1950 surgiram os primeiros estudos de Geomarketing limitados à geografia, apoiando empresas a escolher regiões e ruas para abrir novos pontos de vendas. A partir do ano 2000 começaram os primeiros projetos para segmentar a entrega de serviços/produtos a indivíduos e famílias, ou seja, além da preocupação de se escolher o melhor local para um novo ponto de venda, aliou-se a isto uma comunicação personalizada com cada cliente que estivesse próximo a este ponto de venda.

Dessa forma, para aplicar Geomarketing em seu negócio é importante não apenas buscar informações públicas (disponíveis gratuitamente), base de dados privadas (que são comercializadas) ou realizar pesquisas periódicas. Deve-se somar a isto o grande desafio em desenvolver uma metodologia de Geomarketing que se atualize pelo padrão de seus próprios clientes, gerando assim insights em tempo real e podendo oferecer a esses clientes exatamente o que eles buscam ou aquilo pelo que podem se interessar.

geo1

Neste sentido, muitas tecnologias têm sido desenvolvidas e aplicadas para auxiliar as empresas em seus processos de Geomarketing. Dentro do escopo de tecnologias disponíveis, a Cedro Technologies desenvolveu uma tecnologia própria capaz de gerar informações de Geomarketing para pequenas, médias ou grandes empresas.

A tecnologia da Cedro está disponível em dois modelos: o primeiro modelo compreende em embarcar a tecnologia Anywhere do MyPush em seus próprios aplicativos e gerar dados e estatísticas para a sua empresa conforme o uso dos aplicativos por seus clientes. O segundo modelo e mais amplo compreende em sua empresa adotar o MyPush como ferramenta de entrega de conteúdos e serviços aos seus clientes (boa parte deles já podem estar plugados), gerando um processo automático de feedback conforme os usuários passam a consumir serviços e receber conteúdos de sua empresa. Ainda, dentro do segundo modelo, as empresas podem começar no MyPush gratuitamente.

Atualmente mais de 500 organizações no Brasil já adotaram o MyPush como plataforma de serviços. Por meio do MyPush, entregam conteúdos e serviços diretamente aos usuários em seus smartphones e constantemente podem acompanhar o feedback de uso destes serviços e conteúdos, gerando assim uma rica base de dados para estudos de Geomarketing, como: freqüência de visitas nas lojas, tempo de permanência, hábitos de uso do aplicativo, potencial de atração, inteligência geografia, atração de clientes, padrão de consumo, comportamento de deslocamento geográfico dos clientes etc.

Entenda mais como o MyPush pode ser útil para a sua empresa ou tenha mais informações sobre o MyPush Anywhere integrado aos seus aplicativos.

  • Vilela

    Conhecer o perfil de nossos consumidores nos permite criar campanhas mais efetivas. Bom artigo.